Saiba se você faz um bom uso da sua Inteligência Emocional


O que torna algumas pessoas mais bem-sucedidas que outras no trabalho e na vida? QI e ética são importantes, mas não é tudo. Nossa inteligência emocional (IE) - o modo como gerenciamos as emoções, tanto as nossas como as dos outros - pode ter um papel fundamental para determinar nossos resultados e sucesso.

Segundo o autor Daniel Goleman do livro “ Inteligência Emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente” há quatro partes para a IE: auto-consciência, auto-gestão, empatia e habilidade social. Autoconsciência pode ajudá-lo a perceber quando você está se tornando estressado, que por sua vez torná-lo melhor capaz de se acalmar antes de sua reação constrói a um nível incontrolável. Empatia e habilidade social devem permitir que você seja mais eficaz na forma como você se expressa, incluindo saber como e quando ser sincero. O interessante é saber que essas habilidades podem ser aprendidas ou aprimoradas.

De acordo com Goleman "Quem tem inteligência emocional geralmente é confiante, sabe trabalhar na direção de suas metas, é adaptável e flexível.” E sendo assim, são pessoas que possuem mais resultados positivos em suas vidas.

Agora responda, sinceramente:

Você se recupera rapidamente de uma discussão? Ou fica remoendo a situação por muito tempo?

Como você lida com o estresse?

Você sabe explicar seu sentimento e a causa dele quando você não está se sentindo bem?

Qual sua reação nas situações em que acontece um imprevisto?

Você tem consciência dos seus pensamentos mais comuns? Eles são positivos ou negativos?

Essas perguntas são norteadoras para se autoavaliar em relação à Inteligência Emocional no cotidiano, no entanto confira abaixo 7 características que você deve ter ou exercitar para aprimorar sua Inteligência Emocional.

1- Você conhece suas forças e suas fraquezas?

Um grande fator da autoconsciência é ser honesto consigo mesmo sobre quem você é - saber onde você se sai muito bem e onde você tem dificuldade, é entender seu funcionamento interno. Quais as características que te impulsionam ou te impedem de realizar ações em direção aos seus objetivos? Uma pessoa emocionalmente inteligente aprende a identificar suas áreas de força e de fraqueza e analisa como pode trabalhar com maior eficácia. Essa consciência gera a autoconfiança, que é um dos principais fatores da IE, segundo Goleman. "Se você sabe em que é realmente eficaz, pode operar a partir dessa confiança", diz ele.


2- Você sabe prestar atenção em você?


Você é distraído por cada mensagem e pensamento que passam na sua cabeça?

A capacidade de monitorar sua própria mente e emoções momento a momento permite que você veja uma emoção construir e gerenciá-lo para que suas ações estejam alinhadas com seus objetivos

Nesse caso, isso pode estar impedindo que você funcione em seu mais alto nível de inteligência emocional. Mas a capacidade de suportar distrações e se concentrar na tarefa a ser feita é um grande segredo da inteligência emocional, diz Goleman. Sem estar presente consigo mesmo e com os outros, é difícil desenvolver autoconsciência e relacionamentos fortes. "Sua capacidade de se concentrar no trabalho que está fazendo ou na sua tarefa escolar, e deixar para ler aquela mensagem ou jogar aquele jogo quando terminar - seu nível de eficiência nesse aspecto durante a infância vem a ser um fator de previsão mais forte de seu sucesso financeiro quando adulto do que seu QI ou a riqueza de sua família", diz Goleman.



3- Quando você está chateado, você sabe o motivo?


Todos nós experimentamos uma série de flutuações emocionais ao longo do dia, e muitas vezes nem sequer compreendemos o que está nos causando uma onda de raiva ou de tristeza. Mas um aspecto importante da autoconsciência é a capacidade de reconhecer de onde vêm suas emoções e saber o por quê você está chateado. Autoconsciência também se trata de reconhecer as emoções quando elas brotam, em vez de identificá-las mal ou ignorá-las. Pessoas emocionalmente inteligentes recuam um passo diante das emoções, examinam o que estão sentindo e o efeito dessa emoção sobre elas.


4- Você se dá uma pausa para desacelerar e ajudar os outros?


Se você criar o hábito de desacelerar para prestar atenção nos outros, seja saindo ligeiramente do seu caminho para cumprimentar alguém ou ajudar uma mulher idosa no metrô, você demonstra inteligência emocional. Muitas pessoas, uma boa parte do tempo, estão completamente concentradas em si mesmas. Isso acontece porque estamos tão ocupados correndo em um estado de estresse, tentando fazer as coisas, que simplesmente não temos tempo para perceber os outros, quanto menos ajudar.

"O simples fato é que se estivermos focados em nós mesmos, se estivermos preocupados - o que muitas vezes estamos durante o dia todo -, realmente não perceberemos totalmente o outro." Ser mais atencioso, em contraste com estar absorvido em seu mundinho, planta as sementes da compaixão - um componente crucial da IE.


5- Depois de cair você se levanta rapidamente?


A maneira como você lida com as situações inesperadas, com os problemas que surgem e com os erros diz muito sobre quem você é.

Indivíduos com alta IE sabem que se há uma coisa que todos temos de fazer na vida é seguir em frente. Quando uma pessoa emocionalmente inteligente sofre um fracasso ou revés, ela é capaz de se recuperar rapidamente. Isto acontece em parte por causa da capacidade de experimentar com atenção as emoções negativas sem deixar que elas saiam do controle, o que oferece um grau mais alto de resistência e resiliência.

"A pessoa resistente não fica presa às emoções negativas, mas deixa que elas fiquem lado a lado com outros sentimentos", "Por isso, ao mesmo tempo que elas estão sentindo 'estou triste por causa disso', também tendem a pensar 'mas estou grata por isto'. Ou quando surge um problema, foca na solução e não nas dificuldades desse problema."



6-Você confia em seu instinto?


Uma pessoa com inteligência emocional é alguém que se sente à vontade seguindo sua intuição, diz Goleman. Se você é capaz de confiar em si mesmo e em suas emoções, não há motivo para não escutar aquela voz interior (ou aquela sensação na barriga) que lhe diz que caminho deve seguir.


7- Você sabe dizer não?


Autorregulação, um dos cinco componentes da inteligência emocional, significa ser capaz de se disciplinar e evitar hábitos insalubres. As pessoas dotadas de IE geralmente são bem equipadas para tolerar o estresse (um gatilho dos maus hábitos para muitas) e controlar seus impulsos.

Como diz Goleman, todos nós devemos sempre aprimorar nossa Inteligência Emocional, pois é ela que nos oferece o equilíbrio necessário para enfrentarmos com inteligência as várias situações que passamos e vamos passar na nossa vida pessoal e profissional.

Por isso, te convido a participar de 3 encontros online e gratuitos em que vou te mostrar:

- O QUE É E COMO APRIMORAR SUA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL; -EQUILÍBRIO E FORÇA EMOCIONAL PARA MELHORAR SUA ROTINA DIÁRIA; - COMO A NEUROCIÊNCIA PODE NOS AJUDAR A ENTENDER OS PROCESSOS EMOCIONAIS; -5 PRINCIPAIS COMPETÊNCIAS EMOCIONAIS E COMO POTENCIALIZÁ-LAS;

INSCRIÇÃO: https://goo.gl/forms/j26ACsGtg69JOfKJ2

Deborah Costa, é professora há mais de 20 anos, tem atuado na formação inicial e continuada de professores, palestrante, professora in company e COACH de vida e profissional. Pedagoga, especialista em Metodologias da EAD, licenciada em Letras, Mestre em Linguística Aplicada pela UNICAMP e Coach Integral Sistêmico pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sitêmico.

#inteligênciaemocional #emoções

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square